No Gloves On


Leave a comment

Conhecendo as Flataformas (Flatforms, portanto…)

Sim! Flataformas!!

Que tal??

Não seria uma boa tradução para Flatforms (parente directo dos sapatos Plataforma mas de sola completamente rasa)?

Como aquelas sandálias desportivas que a Marni lançou para a Primavera passada, que davam um valente upa! upa! a quem as calçava lembrando as sandálias japonesas…? Sim, sim! Estas aqui >> click click!

Ainda bem que se lembram (ou não… wink!) porque elas andam por todo o lado e em tantos géneros e feitios que de certeza que há um especial para o gosto de cada um.

A verdade é que funcionam com qualquer look e – vou até mais longe… – aumentam o factor cool de qualquer conjunto! E ainda nos dá o factor conforto de uma sola rasa com a altura de um salto alto e com a pinta de qualquer tipo de sapatinho…

Sim, gostos não se discutem! Mas por mim não consigo imaginar um look com o qual as Flataformas não funcionem e que não tornem mais cool!

Então aquelas estilo Oxford… YES YES YES!

<Imagens Vogue, Tumblr e  Style.com>

Advertisements


1 Comment

O Que Seria do Verão Sem Umas Riscas??

Quer seja por causa dos toldos, dos guarda-sóis, dos para-ventos ou das tendas de praia – ou ainda das linhas azuis e brancas das camisolas náuticas (aquelas de marinheiro, sabem?) – as riscas estão e estarão sempre ligadas à ideia de Verão e claro, por arrasto, às colecções Resort.

À vista de riscas o nosso mood é imediatamente contagiado com a ideia de praia, mar, sol e férias. É inevitável, as riscas como motivo principal numa peça de roupa remetem-nos imediatamente para o Verão – a não ser talvez aquelas riscas brancas e pretas bem fortes… Aí, talvez a memória nos remeta imediatamente para o elemento prisão (aquelas dos Irmãos Metralha), a mim, pelo menos acontece…

Mas nas colecções Resort 2015 as tais riscas de Verão, parece que não foram só de “praia e descanso” e tiveram umas férias daquelas bem pesadas. Aquelas férias em que o dia era passado na praia, para depois ir a correr para um jantar a despachar (porque afinal se lembraram que convinha comer qualquer coisa), para poder ir de seguida a correr para a festa na Discoteca X ou Y – uma festa muito especial que dura exactamente todas as noites das duas semanas de férias, reconhecem? -.

Ou seja, as riscas passaram as férias num vai e vem constante entre a praia e a discoteca, em que o único descanso que conseguiam retirar era exactamente daquelas horinhas que passavam (ou dormiam) na praia, porque saiam da discoteca na hora ir pr’á praia.

Enfim… Para estas riscas, o Verão é assim e só sabem fazer férias desta maneira. Há coisas piores! Além de serem umas riscas ultra-dinâmicas e ultra-coloridas, estão em modo de festa constante (como o modo Ibiza…) – porque às tantas o modo praia e o modo discoteca, fundem-se num modo só – adormecem em festa e acordam em festa e o tempo no meio É a própria festa (quer seja na praia ou na discoteca).

Portanto as riscas das colecções Resort de 2015, ainda irão precisar de descanso ou férias depois das férias.

São ou não são umas riscas cheias de festa? Daquele tipo que nós (as riscas) gostamos…?

<Fotografia de Clifford Coffin e Roger Prigent e imagens Style.com>


Leave a comment

Em Defesa das Palas de Sol

 

Calor, Praia e Sol – e talvez ainda um pouco do bichinho do ténis, depois da vitória do Nadal – a tendência das palas continuam a encher-me as medidas.

Há quem adore, há quem deteste e sem dúvida, os gostos não se discutem, mas eu… ADOROOOOO! E tenho adorado assistir ao grande regresso das palas às runways nestes últimos anos. Parecia em vias de extinção até que alguém (há uns tempos atrás) lhes tirou o pó de cima, bem como a raquete de ténis e se perguntou ‘O que está esta aqui a fazer?’

É sem dúvida uma peça que lembra imediatamente o Verão ou um jogo de ténis. Ou um croupier do casino…

Quem não gosta, normalmente usa o argumento do croupier… E em defesa das palas e do seu direito a existir como acessório de moda, respondo: So What??

Além de terem muita pinta, protegem os nossos belos olhos do sol, bem como a nossa testa das futuras ruguinhas, o que atrasa para alguns as ideias de um botoxzinhovale? 

Então defendo o direito à pala de existir!

Na verdade, estou para aqui a falar e ainda não encontrei a minha…! (não pode ser só paleio, não é??) Há que encontrar a perfeita para este Verão…

 

<Imagens Imaxtree, Harper’s Bazaar, TeenVogue, Tumblr, Tommy Ton e Style.com>


1 Comment

Como Usar As Calças Grandalhonas – Porque Têm Que Ser Usadas…

Lá está… Porque é a Silhueta Perfeita desta Primavera!

Juntam-se umas calças bem ‘grandalhonas’ a uns belos sapatos rasos e VOILÁ!

Claro que parece fácil mas, não é assim tãooooo fácil conseguir a silhueta perfeita, principalmente as calças perfeitas, pelos géneros e feitios – pelo menos para mim, não é assim tão preto no branco – com a proporção certa do feitio e da altura. Se descaídas, se apertadas na cintura, se ainda bem mais apertadas na cintura com um cinto bem forte (como se as calças caíssem sem ele), se cortadas à altura do chão, se pelo tornozelo se pela canela (para mim, o mais perigoso…) ou se abaixo do joelho.

Acaba por ser à escolha do freguês como qualquer peça de roupa, mas na verdade acaba mesmo por ser um daqueles casos em que não somos nós que escolhemos as calças, são as calças que nos escolhem a nós.

Podem fazer-nos parecer um hobbit ou podem-nos pôr mais 20 Kg. em cima, mas… Com coragem e paciência, vem o SUCESSO!

E depois com as calças perfeitas vêm ainda os sapatos rasos, bicudos ou redondos, sandálias, alpargatas, chinelos, birkenstock, ténis, botins, o que seja, como fôr e como se quiser!

É a silhueta perfeita para esta Primavera!

<Imagens Vogue Spain, Harper’s Bazaar e Style.com>


Leave a comment

Os Bomber Jackets, o Top Gun e A Cena de Vólei

Quem se lembra do Top Gun ?? (pausa para limpar as teias de aranha das memórias da adolescência…) Do que é que se lembram melhor?

Na minha memória ficaram gravadas para sempre, 2 coisas:

1 >> A inesquecível cena de voleibol… (ah pois, não é??)

2 >> Os casacos dos pilotos cheiosssss de pinta e que a actriz principal também usou e mostrou ao mundo (pelo menos às pré-adolescentes dos anos 80, como eu, que não sabiam ainda) que os bomber jackets também podiam ser usados pelas meninas e lhes dar muita pinta também!

Os bomber jackets foram criados para os pilotos da Primeira Guerra Mundial para os proteger da agressividade do tempo e das alturas a que voavam (nos aviões que não tinham ‘casulo’ para os proteger) e continuaram a ser usados tradicionalmente desde então – pelos pilotos e não só – até hoje, e até há uns tempos atrás quando o mundo da Moda os redescobriu.

Têm-se visto por todo o lado, continuam sempre a aparecer, em formato clássico ou estilizado, em todos os materiais, cores e texturas possíveis, mas sempre com o tradicional ziper ou fecho éclair – e às vezes com uns botões de pressão – na frente e a gola e mangas elásticas e arredondadas… CLASSIC!!

E esta Primavera também continuam por aí com a sua versatilidade que não escapou à mira de uns tantos criadores.

Enfim… Chegaram no início do Século XX e continuam pelo Século XXI, cheios de pinta e para SEMPREEEEE!

E em memória do Top Gun, claro…!

<Imagens (de cima) Imdb.com e (galeria) Style.com>


1 Comment

As Sandálias Desportivas – Longe da Piscina e a Passear Pela Cidade…

As Sandálias Desportivas saíram do seu habitat natural – do Mundo do Desporto e da Natação – para levaram um tratamento de Alta Costura para esta Primavera, em géneros totalmente distintos e para todos os gostos.

As Sandálias da colecção da Marni, foram as que me entusiasmaram mais pela influência (directa provavelmente…) com as Geta – as sandálias (de plataforma) tradicionais japonesas. Em toda a colecção da Marni (que adorei, btw!!) sente-se uma inspiração muito japonesa, então seria de estranhar que não passasse também para os pézinhos, righttttt?? E a fusão dessa influência com o mundo desportivo…

WOW! Achei demais!

Mas na colecção de Prada, as sandálias desportivas já apareceram de uma forma completamente diferente com uma ligação muito ocidental, numa fusão inspirada nos sapatos de ténis (aqueles que conhecemos bem…) e nas suas solas características, em sandálias rasas, de salto alto, formato mary-janes, decoradas com pedras, muita cor, etc.

Enfim, cada criador deu as suas opções para as Sandálias desta Primavera e o resultado??

São tantas, tantas, tantas opções para criar conjuntos super criativos com peças clássicas, tradicionais, com peças desportivas, ou com básicos minimalistas, ou mesmo arriscando numa grande misturada, numa atitude muito descontraída, porque não?

Assim, de repente, eu arriscava numa saia branca plissada com um top super carregado de texturas, talvez até floral e depois nos pézinhos umas sandálias Marni… Hmmm?

Talvez, não é?

São tantos os géneros que para quem gosta, estas sandálias podem ser toda uma nova forma de andar por aí.

<Imagens (de cima) W Magazine e (galeria) Style.com>


1 Comment

Apertar o Cinto – na cinturaaaaaaaaaa!

Ah pois! A expressão vem com outro sentido associado, não esse… (Impossível resistir à piada fácil!)

É que um cinto bem apertado na cintura por cima de praticamente tudo, tem sido a fórmula perfeita para o boost nos casacões de Inverno e que continuará a moldar silhuetas pela Primavera fora e por muitassssssssss mais estações, de certeza. Tem-no feito por muito tempo…

Os cintos são aqueles acessórios que têm aquele poder especial. São daquelas peças – AS PEÇAS –  que sozinhas conseguem dar toda uma outra dimensão ao conjunto. E principalmente quando são usados bem na cintura criando uma silhueta forte, muito definida e extremamente feminina e elevando um look que pode ser muito minimalista ou extremamente complexo a qualquer coisa mais.

Sempre adorei ver cintos a formar a cintura por cima de formas que normalmente não o conseguem fazer sem a sua ajuda, por exemplo em camisas, em t-shirts, em sweat-shirts ou camisolões/túnicas de malha, mas favorito dos favoritos tem sido por cima de casacos ou sobretudos e principalmente se forem peças que se distingam totalmente do conjunto que estão a ‘apertar’.

Portanto, quando em dúvida, experimentar com um cinto, porque na verdade pode ser A PEÇA que falta para a silhueta perfeita!

<Imagens Style.com>