No Gloves On


Leave a comment

Azul é a Cor mais Quente deste Verão ;)

jonathan-saunders-ss-2016-NGO-d

<Imagens Vogue>


Leave a comment

A Idade ‘Tá FINALMENTE na Moda

Sempre teve pinta e sempre teve o seu (…) ‘ status’ (detesto a palavra mas aqui aplica-se) mas finalmente o conceito Idade está a ficar em forma!

Finalmente…

Todos crescemos – ou pelo menos vivemos – no mundo onde a idade da beleza ‘parece’ (mas não é) só um conceito de juventude adolescente. Os padrões de beleza andavam, apenas e só, a par e passo com os padrões de juventude e esses chegavam (e chegam ainda) mesmo a ser criminosos para não dizer doentios – ex: crianças/pré-adolescentes quase quase ou a uns aninhos de atingir a maioridade (sem cintura nem maminhas) claramente a fingir uma maturidade ou sexualidade de mulher adulta com roupa interior e insinuações de mulher feita… – Sim, ainda continua de certeza, mas pelo que vejo, essa ‘moda’ tem os dias contados. Enfim, espero…

Ainda me lembro, quando escrevi o post sobre a idade e a beleza, ‘aquele’ sim… click click! Mas admito que não estava à espera de ver uma evolução assim tão rápida nesta mudança de atitude.

Ou seja, no fim de contas estava toda a gente sedenta desta mudança, não era só uma pequena percentagem, que achava que a idade tem beleza e está na moda qualquer que seja o número em questão, 18 anos ou 81. Encarar a moda e a beleza no mundo tem muito mais que se lhe diga do que os padrões ‘anteriores’ podem levar a crer. E assim a Beleza (e a Moda) é muuuuuito mais bonita, forte e interessante porque é verdadeira, porque tem Idade.

E agora… tchan tchan! A campanha Céline com a escritora Joan Didion cheia de pinta, só faz ainda mais sentido. A franqueza, a elegância e a forma crua e segura de ver a mulher, que Phoebe Philo (attagirl!), todas as estações e meias estações nos dá, com toda a pinta do mundo, está bem escarrapachada nesta imagem Céline.

Enfim…

palmas, palmas, palmas


Leave a comment

“Oh P’ra Mim de Turbante!”

… E a adorar!!

Quem gosta? Quem gosta?

Quem gosta, normalmente adora e quem não gosta, normalmente detesta. É, sem dúvida, uma peça de extremos e consigo ver os dois lados da coisa só dentro do meu grupo de amigos…

Eu adoro turbantes, principalmente, confesso, na praia ou em modo Verão… Adoro pegar num lenço ou echarpe e enrolá-lo na minha cabeça toda. Na verdade, adoro pegar num lenço para o que quer que seja! (É coisa séria e já vem de há muito tempo… click click! ) Na praia, na cidade e no campo, o que quer que se faça com um lenço, na minha opinião, está sempre certo!

Os Turbantes continuam a aparecer cada vez mais. Nunca se extinguiram por completo por causa das suas entusiastas que praticamente os mantiveram vivos em ‘época baixa’, mas desde há uns anos para cá, são uma escolha cada vez mais (bem…) escolhida no mundo da moda.

Quem experimenta e adora, não o consegue largar e essa é a verdade dos turbantes. E rapidamente, para quem os adora, pode-se tornar um vício e inevitavelmente uma imagem de marca da pessoa. Vem-me imediatamente o nome de Erykah Badu à cabeça… Que é até o nome que me dão quando uso um turbante… ADORO, claro!

“Oh P’ra Mim de Turbante como a Erykah Badu!! (wink wink)”

Os turbantes são incríveis como acessório de cabeça, super criativos e com tantos estilos quantos quisermos. Super fáceis de fazer e cheios de pinta e, na verdade, podem aparecer em qualquer ocasião. Depois de experimentar pode apetecer cada vez mais e mais e mais.

Oh P’ro vício a começar…!

A Mamã Hermès, que ensina a fazer vários nós possíveis com os lenços com os seus cartões maravilhosos (passo-a-passo, o que é óptimo para stressadinhas como eu…), tem uns tantos dedicados aos turbantes. Por agora, só consigo publicar estes, mas vou fazendo o update com mais.

Promiseeeee!

<Imagens Tumblr, Hermès, Harper’s Bazaar e Style.com>


Leave a comment

Porquê Usar Óculos Espelhados (ou Porque Não)

Confissão: Desde os meus 13 anos que fujo dos óculos espelhados como o diabo da cruz.

Mais precisamente desde que o meu Pai revelou umas fotografias (ai a revelação de fotografias…! Onde é que já vai…) de umas férias muito bem passadas com a família (bem extensa) num refúgio de praia (bem extenso) e onde usei como companhia um acessório que na altura achei o máximo:

Uns óculos de massa preta e lentes espelhadas entre o amarelo e o cor-de-laranja – estilo wayfarer, mas que apanhei num quiosque pela necessidade de proteger os meus olhinhos do sol forte do Verão e do elemento cool da coisa. Se não cheguei a dormir com eles postos, foi apenas porque não me lembrei.

Quando o meu Pai me mostrou as fotografias devo ter ficado da cor das lentes dos óculos em questão. Como qualquer adolescente (devidamente carregada com uma atitude muito crítica) quando vê as suas próprias fotos e figuras, além de achar terríveis, horríveis e impossíveis (enfim, é a tal da Idade do Armário…) analisei-as e conferi as várias razões pelas quais a câmara não tinha gostado de mim, principalmente pelo que aquele acessório tinha feito de mim. Achei-me uma pirosona de primeira!

O cool tinha ido à vida, e o Sol não estava assim tão forte, o que é que eu tinha na cabeça?? – pensava eu, enquanto passava as fotografias…

E foi assim que comecei a afastar-me dos óculos espelhados. Até por vezes via uns a andarem por aí e que gostava de ver naquela ou na outra pessoa, mas para mim NEM PENSAR! O facto de serem espelhados e reflectirem  tudo era algo estranho para mim e que não fazia sentido usar, não conseguir ver minimamente os olhos de uma pessoa que estava a usar óculos espelhados, fazia-me confusão.

Enfim, devo ser mesmo uma garota de óculos não-espelhados e pelos vistos devo ser extremamente vaidosa e adorooooo que vejam os meus belos olhos (ainda que por trás óculos escuros).

Mas não quer dizer que não goste deles ou de os ver noutras pessoas…

Porque agora, lá estão eles a andar por aí em alta, com muita cor, luz e criatividade. Trazem uma nova dimensão ao look (a qualquer look…) e podem ser mega divertidos ou ultra cool. Sem dúvida, é um acessório de peso! E adoro o vibe que trazem consigo! Porque o melhor de tudo é o cheirinho delicioso a Verão e a sensação de calor que sinto de cada vez que olho para uns óculos espelhados.

Não vos acontece??

Será o poder de sugestão dos óculos espelhados que me transportam imediatamente para aquela minha primeira experiência com eles (de adolescente com muito Sol, água de mar e uma boa dose de complexos à mistura) naquelas férias FABULOSAS de que me lembro com muitas saudades?

Pode ser a melhor razão do mundo para largar a pancada e dar-lhes outra chance, oui…?

<Imagens Style.com, Net-a-Porter e Tommy Ton>


Leave a comment

Tenho Frio, Muito Frio… – Não Recomendado A Quem Tem Muito Calor

Infelizmente, apanhei uma constipação/gripe/o que seja que me sugou as energias e me pôs o corpo a tremer como se estivesse núinha no meio dos Alpes… NÃOOOOO! PORQUÊ???

Para já não falar que foi exactamente nesta semana tão especial, em que o Sol vai brilhar muito e as temperaturas máximas chegam a uns estáveis e muito esperados vintes – e qualquer coisa – graus!

Mas se há algo que consegue dar um boost, é não ter grande hipótese de ‘acabar’ com estes arrepios de frio usando a única coisa que apetece usar – enquanto espero que o meu termómetro biológico chegue no mínimo a uns agradáveis 37º – acreditem ou não, é Lã!!

Então claro, passeando pelas colecções de Outono 2014, empanquei na tendência das mega malhas para o Outono, que me fez sentir estranhamente ‘confortada’ – claramente psicológico – sabe bem e as peças são de morrer!

As imagens falam melhor que as palavras, mas só recomendo a quem não está a morrer de calor e consegue ainda ver malhas quentes à frente sem cair para o lado…

Pode ser que amanhã volte a Primavera para mim…

<Imagens Style.com>


Leave a comment

Os Bomber Jackets, o Top Gun e A Cena de Vólei

Quem se lembra do Top Gun ?? (pausa para limpar as teias de aranha das memórias da adolescência…) Do que é que se lembram melhor?

Na minha memória ficaram gravadas para sempre, 2 coisas:

1 >> A inesquecível cena de voleibol… (ah pois, não é??)

2 >> Os casacos dos pilotos cheiosssss de pinta e que a actriz principal também usou e mostrou ao mundo (pelo menos às pré-adolescentes dos anos 80, como eu, que não sabiam ainda) que os bomber jackets também podiam ser usados pelas meninas e lhes dar muita pinta também!

Os bomber jackets foram criados para os pilotos da Primeira Guerra Mundial para os proteger da agressividade do tempo e das alturas a que voavam (nos aviões que não tinham ‘casulo’ para os proteger) e continuaram a ser usados tradicionalmente desde então – pelos pilotos e não só – até hoje, e até há uns tempos atrás quando o mundo da Moda os redescobriu.

Têm-se visto por todo o lado, continuam sempre a aparecer, em formato clássico ou estilizado, em todos os materiais, cores e texturas possíveis, mas sempre com o tradicional ziper ou fecho éclair – e às vezes com uns botões de pressão – na frente e a gola e mangas elásticas e arredondadas… CLASSIC!!

E esta Primavera também continuam por aí com a sua versatilidade que não escapou à mira de uns tantos criadores.

Enfim… Chegaram no início do Século XX e continuam pelo Século XXI, cheios de pinta e para SEMPREEEEE!

E em memória do Top Gun, claro…!

<Imagens (de cima) Imdb.com e (galeria) Style.com>


1 Comment

As Sandálias Desportivas – Longe da Piscina e a Passear Pela Cidade…

As Sandálias Desportivas saíram do seu habitat natural – do Mundo do Desporto e da Natação – para levaram um tratamento de Alta Costura para esta Primavera, em géneros totalmente distintos e para todos os gostos.

As Sandálias da colecção da Marni, foram as que me entusiasmaram mais pela influência (directa provavelmente…) com as Geta – as sandálias (de plataforma) tradicionais japonesas. Em toda a colecção da Marni (que adorei, btw!!) sente-se uma inspiração muito japonesa, então seria de estranhar que não passasse também para os pézinhos, righttttt?? E a fusão dessa influência com o mundo desportivo…

WOW! Achei demais!

Mas na colecção de Prada, as sandálias desportivas já apareceram de uma forma completamente diferente com uma ligação muito ocidental, numa fusão inspirada nos sapatos de ténis (aqueles que conhecemos bem…) e nas suas solas características, em sandálias rasas, de salto alto, formato mary-janes, decoradas com pedras, muita cor, etc.

Enfim, cada criador deu as suas opções para as Sandálias desta Primavera e o resultado??

São tantas, tantas, tantas opções para criar conjuntos super criativos com peças clássicas, tradicionais, com peças desportivas, ou com básicos minimalistas, ou mesmo arriscando numa grande misturada, numa atitude muito descontraída, porque não?

Assim, de repente, eu arriscava numa saia branca plissada com um top super carregado de texturas, talvez até floral e depois nos pézinhos umas sandálias Marni… Hmmm?

Talvez, não é?

São tantos os géneros que para quem gosta, estas sandálias podem ser toda uma nova forma de andar por aí.

<Imagens (de cima) W Magazine e (galeria) Style.com>