No Gloves On


Leave a comment

“Oh P’ra Mim de Turbante!”

… E a adorar!!

Quem gosta? Quem gosta?

Quem gosta, normalmente adora e quem não gosta, normalmente detesta. É, sem dúvida, uma peça de extremos e consigo ver os dois lados da coisa só dentro do meu grupo de amigos…

Eu adoro turbantes, principalmente, confesso, na praia ou em modo Verão… Adoro pegar num lenço ou echarpe e enrolá-lo na minha cabeça toda. Na verdade, adoro pegar num lenço para o que quer que seja! (É coisa séria e já vem de há muito tempo… click click! ) Na praia, na cidade e no campo, o que quer que se faça com um lenço, na minha opinião, está sempre certo!

Os Turbantes continuam a aparecer cada vez mais. Nunca se extinguiram por completo por causa das suas entusiastas que praticamente os mantiveram vivos em ‘época baixa’, mas desde há uns anos para cá, são uma escolha cada vez mais (bem…) escolhida no mundo da moda.

Quem experimenta e adora, não o consegue largar e essa é a verdade dos turbantes. E rapidamente, para quem os adora, pode-se tornar um vício e inevitavelmente uma imagem de marca da pessoa. Vem-me imediatamente o nome de Erykah Badu à cabeça… Que é até o nome que me dão quando uso um turbante… ADORO, claro!

“Oh P’ra Mim de Turbante como a Erykah Badu!! (wink wink)”

Os turbantes são incríveis como acessório de cabeça, super criativos e com tantos estilos quantos quisermos. Super fáceis de fazer e cheios de pinta e, na verdade, podem aparecer em qualquer ocasião. Depois de experimentar pode apetecer cada vez mais e mais e mais.

Oh P’ro vício a começar…!

A Mamã Hermès, que ensina a fazer vários nós possíveis com os lenços com os seus cartões maravilhosos (passo-a-passo, o que é óptimo para stressadinhas como eu…), tem uns tantos dedicados aos turbantes. Por agora, só consigo publicar estes, mas vou fazendo o update com mais.

Promiseeeee!

<Imagens Tumblr, Hermès, Harper’s Bazaar e Style.com>

Advertisements


1 Comment

Como Usar As Calças Grandalhonas – Porque Têm Que Ser Usadas…

Lá está… Porque é a Silhueta Perfeita desta Primavera!

Juntam-se umas calças bem ‘grandalhonas’ a uns belos sapatos rasos e VOILÁ!

Claro que parece fácil mas, não é assim tãooooo fácil conseguir a silhueta perfeita, principalmente as calças perfeitas, pelos géneros e feitios – pelo menos para mim, não é assim tão preto no branco – com a proporção certa do feitio e da altura. Se descaídas, se apertadas na cintura, se ainda bem mais apertadas na cintura com um cinto bem forte (como se as calças caíssem sem ele), se cortadas à altura do chão, se pelo tornozelo se pela canela (para mim, o mais perigoso…) ou se abaixo do joelho.

Acaba por ser à escolha do freguês como qualquer peça de roupa, mas na verdade acaba mesmo por ser um daqueles casos em que não somos nós que escolhemos as calças, são as calças que nos escolhem a nós.

Podem fazer-nos parecer um hobbit ou podem-nos pôr mais 20 Kg. em cima, mas… Com coragem e paciência, vem o SUCESSO!

E depois com as calças perfeitas vêm ainda os sapatos rasos, bicudos ou redondos, sandálias, alpargatas, chinelos, birkenstock, ténis, botins, o que seja, como fôr e como se quiser!

É a silhueta perfeita para esta Primavera!

<Imagens Vogue Spain, Harper’s Bazaar e Style.com>


Leave a comment

Como Proteger deste Vento da Primavera E Com Muita Pinta

Com a sempre pronta e muito amada Trench!

Recebi a minha primeira trench quando tinha 14 anos, a clássica e adorei-a – ainda tenho alguns momentos com ela bem cravados na memória – e usei até alguém me dizer que estava a precisar de reforma, porque enfim, estava MESMO a precisar de reforma. E foi difícil a separação na altura… Desde então tenho sempre pelo menos 1 no meu armário (sempre!), já lá vão – não, não digo…! – X anos.

Portanto no que toca às trench, no meu coração (ahhhhh pirosadaaaaa!!) e no meu armário: Always and Forever!

Andam sempre em alta! É incrível mesmo o quanto esta peça está sempre presente de estação em estação (só no Verão é que descansa…) pela cidade e em diferentes versões pelos vários criadores nas suas colecções.

Simples, utilitária, sempre in style e sempre cheia de pintaaaaa!

E perfeita para este vento arrepiante da Primavera…

(Pelo menos, eu ando a rapar…)

<Imagens Tumblr e Style.com>


1 Comment

Apertar o Cinto – na cinturaaaaaaaaaa!

Ah pois! A expressão vem com outro sentido associado, não esse… (Impossível resistir à piada fácil!)

É que um cinto bem apertado na cintura por cima de praticamente tudo, tem sido a fórmula perfeita para o boost nos casacões de Inverno e que continuará a moldar silhuetas pela Primavera fora e por muitassssssssss mais estações, de certeza. Tem-no feito por muito tempo…

Os cintos são aqueles acessórios que têm aquele poder especial. São daquelas peças – AS PEÇAS –  que sozinhas conseguem dar toda uma outra dimensão ao conjunto. E principalmente quando são usados bem na cintura criando uma silhueta forte, muito definida e extremamente feminina e elevando um look que pode ser muito minimalista ou extremamente complexo a qualquer coisa mais.

Sempre adorei ver cintos a formar a cintura por cima de formas que normalmente não o conseguem fazer sem a sua ajuda, por exemplo em camisas, em t-shirts, em sweat-shirts ou camisolões/túnicas de malha, mas favorito dos favoritos tem sido por cima de casacos ou sobretudos e principalmente se forem peças que se distingam totalmente do conjunto que estão a ‘apertar’.

Portanto, quando em dúvida, experimentar com um cinto, porque na verdade pode ser A PEÇA que falta para a silhueta perfeita!

<Imagens Style.com>

 


Leave a comment

Flores na Primavera? Sim! Mas estas são diferentes…

Claro que na Primavera, as flores têm sempre lugar na primeira fila, fazem naturalmente  parte da estação e da Moda. É um no brainer, inevitável e inquestionável.

Nota: Nunca me canso de lembrar e rir do momento em que a Miranda Priestly (Meryl Streep no Devil wears Prada) editora de uma revista de moda, goza com a colaboradora por referir que nas colecções se andam a ver muitos motivos florais para a Primavera…

Mas para esta Primavera, as Flores são diferentes! Claro que existe sempre aquela beleza clássica dos motivos florais em Dolce & Gabbana, etc., mas aparecem também flores com mais contraste (quase radioactivo), mais força e menos delicadeza, como se as flores estivessem carregadas de toxinas venenosas, na colecção de Alberta Ferretti ou como nos prints da Dior , ou fossem olhadas com um outro ponto de vista que não a beleza clássica das flores da Primavera, como Dries Van Noten ou Christopher Kane.

Há quem goste das flores clássicas e delicadas, há quem adore as flores exóticas e com cores vibrantes, há quem prefira as mais estranhas e desconhecidas de todas, e até há quem prefira as flores secas, enfim… São várias as perspectivas sobre as Flores da Primavera e os criadores criaram as suas com preferência por géneros muito distintos.

São muitas flores e muitas opções…

E claro, não aguento!! Segue o momento Miranda Priestly:

<imagens Style.com>


Leave a comment

O Look mais Romântico – Perfeito para Passear de Vespa

Como sou toda PRO Romance (não exactamente pelo Dia de São Valentim) e como algumas criadores combinaram beber do mesmo néctar do amor hollywoodesco nas suas colecções e como é Dia dos Namorados e tal e está frio lá fora, pensei: ‘Eu consigo! Consigo falar de looks românticos e escrevê-los no Dia dos Namorados, sem que se torne (expressão brasileira) cafona!’

Vamos ver…

Há quem ligue ao Dia dos Namorados demasiado (eu sei…), há quem ligue na conta certa e há quem apenas ache piada, também há quem não ache nada de nada, admito que sempre foi o meu caso. Sempre olhei para o dito dia como um dia sem muito de especial, muito aquém do manjerico que recebo todos os anos do meu namorado no Dia de Santo António (romântico, certo?)… Talvez pela pressão que o Dia de São Valentim gera à sua volta e ver sempre tudo levado ao extremo (incluindo algumas emoções), talvez… Ah! (Isso e as lojas carregadas de corações encarnados e I Love You‘s até enjoar.) Mas apoio TUDO o que seja romântico (e pessoal) até esses corações e as declarações MAS, se for público q.b.!

Mas sendo o Dia dos Namorados e tal, passeando por algumas colecções desta Primavera – que ainda vai demorar, pelos vistos! – fui completamente e imediatamente transportada para filmes clássicos e muito românticos, que adoro ver e rever, e principalmente para os conjuntos românticos que Audrey Hepburn usou nas Férias em Roma. Dei por mim a sonhar acordada, a passear pela cidade à pendura numa vespa num look muito romântico com apenas: A camisa, A saia, O cinto e O lenço ao pescoço. É este o look!  Tão simples, e tão fácil de conseguir! Sem mais nada, só com muita vontade de um dia Romântico, delicioso e muito carefree!

E claro, hoje, amanhã ou quando for, EU QUERO ESSE DIA!

(Que tal? Fui muito cafona?)

imagens Style.com


1 Comment

Uso e abuso dos lenços, com muito orgulho!

street-style-scarfs-no-gloves-on

Deve ser uma das peças que mais uso e que mais variedade tenho. E  uso todos!! Nunca acho que sejam demais e assim a quantidade de lenços vai crescendo e crescendo… Não tenho nem um que seja empurrado e fique encostado no fundo da gaveta, portanto nunca fiquei arrependida ou com aquela sensação que às vezes aparece algumas vezes com outras peças de roupa em que passado um tempo vem a velha auto-crítica ‘o que é que eu ‘tava a pensar??‘ Quando vejo um que gosto, adoro, e se dá aquela reacção química a que se chama amor (haja honestidade, sabemos que é possível e que existe esse tipo de amor!) e se, claro, o #%$%Y% do orçamento permitir… Agarro e fica meu para sempre! E o ciclo continua… Assim espero, pelo menos.

Para além da beleza dos padrões das cores, do tecido, etc., a versatilidade e as várias formas de o usar e onde usar, são bastante aliciantes. Adoro ter uma peça que talvez mais do que outra qualquer que me lembre, possa agarrar e imediatamente pensar em 5 formas totalmente diferentes de a usar. São mesmo hiper versáteis e com a simplicidade de um guarda-roupa consegue sempre dar aquele toque especial do qual é impossível separar. Preferência das preferências, acabam por ser normalmente os nós ou as voltas no pescoço, e são tantas as formas… Mas também de vez em quando lá vão os ditos cujos para a cabeça  e outras tantas vezes também para o lugar de cintos estreitos ou largos bem abaixo da cintura…

Hermes-Spring-Summer-2013-CampaignA Hermès, claro, como a  Marca/Rainha/Mãe dos lenços (com a devida vénia incluída) acaba sempre por ser uma casa que inevitavelmente acompanho neste apetite por estas ‘pequenas peças de pano’ e lança sempre campanhas D-E-L-I-C-I-O-S-A-S, onde os lenços e a sua versatilidade estética aparecem sempre em fotografias fenomenais onde é sempre divertido ver as várias formas como a Hermès usa e irá usar o lenço como peça de roupa, de decoração, de design, de cenário, etc.

Mais perfeito ainda são os deliciosos cartões que a marca cria para mostrar as várias formas de ‘brincar’ com os lenços (Alguns são bastante óbvios, eu sei, mas no conjunto são tantas as formas e maneiras de se usar um lenço). Ficam aqui alguns destes cartões, mas existe também  um pdf sempre preparado para download no próprio site da Hermès com tantas outras ideias.

Não são deliciosos??

hermes1hermes2hermes5