No Gloves On


Leave a comment

O meu Drama Preferido desta Primavera

O volume nos braços e ombros sempre foi uma óptima forma de marcar uma posição muito clara e muito dramática numa peça, pelo menos para mim – talvez pela memória/história das mangas medievais à la Shakespeare – nada como uma boa manga bem volumosa e farfalhuda para chamar a atenção! Certooooo?

Tudo ganha uma dimensão muito além, com umas boas mangas bem destacadas e claramente a guiar todo o resto da colecção para uma Primavera ou Verão perfeitos, saindo da cidade dramática e cheia de mistério, a caminho de uma praia ou campo relaxante.

Enfim, nada como umas mangas bem volumosas para me deixar em pontas e de queixo caído. E se for então em tons simples e fortes aliados a um bâton encarnado statement como na Céline… TCHANANAN! Dramaaaaa!

Qual é o vosso preferido? ;)

<Imagens Vogue>


Leave a comment

Porquê Usar Óculos Espelhados (ou Porque Não)

Confissão: Desde os meus 13 anos que fujo dos óculos espelhados como o diabo da cruz.

Mais precisamente desde que o meu Pai revelou umas fotografias (ai a revelação de fotografias…! Onde é que já vai…) de umas férias muito bem passadas com a família (bem extensa) num refúgio de praia (bem extenso) e onde usei como companhia um acessório que na altura achei o máximo:

Uns óculos de massa preta e lentes espelhadas entre o amarelo e o cor-de-laranja – estilo wayfarer, mas que apanhei num quiosque pela necessidade de proteger os meus olhinhos do sol forte do Verão e do elemento cool da coisa. Se não cheguei a dormir com eles postos, foi apenas porque não me lembrei.

Quando o meu Pai me mostrou as fotografias devo ter ficado da cor das lentes dos óculos em questão. Como qualquer adolescente (devidamente carregada com uma atitude muito crítica) quando vê as suas próprias fotos e figuras, além de achar terríveis, horríveis e impossíveis (enfim, é a tal da Idade do Armário…) analisei-as e conferi as várias razões pelas quais a câmara não tinha gostado de mim, principalmente pelo que aquele acessório tinha feito de mim. Achei-me uma pirosona de primeira!

O cool tinha ido à vida, e o Sol não estava assim tão forte, o que é que eu tinha na cabeça?? – pensava eu, enquanto passava as fotografias…

E foi assim que comecei a afastar-me dos óculos espelhados. Até por vezes via uns a andarem por aí e que gostava de ver naquela ou na outra pessoa, mas para mim NEM PENSAR! O facto de serem espelhados e reflectirem  tudo era algo estranho para mim e que não fazia sentido usar, não conseguir ver minimamente os olhos de uma pessoa que estava a usar óculos espelhados, fazia-me confusão.

Enfim, devo ser mesmo uma garota de óculos não-espelhados e pelos vistos devo ser extremamente vaidosa e adorooooo que vejam os meus belos olhos (ainda que por trás óculos escuros).

Mas não quer dizer que não goste deles ou de os ver noutras pessoas…

Porque agora, lá estão eles a andar por aí em alta, com muita cor, luz e criatividade. Trazem uma nova dimensão ao look (a qualquer look…) e podem ser mega divertidos ou ultra cool. Sem dúvida, é um acessório de peso! E adoro o vibe que trazem consigo! Porque o melhor de tudo é o cheirinho delicioso a Verão e a sensação de calor que sinto de cada vez que olho para uns óculos espelhados.

Não vos acontece??

Será o poder de sugestão dos óculos espelhados que me transportam imediatamente para aquela minha primeira experiência com eles (de adolescente com muito Sol, água de mar e uma boa dose de complexos à mistura) naquelas férias FABULOSAS de que me lembro com muitas saudades?

Pode ser a melhor razão do mundo para largar a pancada e dar-lhes outra chance, oui…?

<Imagens Style.com, Net-a-Porter e Tommy Ton>


Leave a comment

The Grand Budapest Hotel Ainda Demora a Chegar

Uhhhhhh!! Claro que num Sábado destes uma das opções que está sempre em cima da mesa é uma noite de cinema. E claro que as opções (bem BOAS, por sinal!) deixam uma antecipação/ansiedade no ar juntamente com a procura pela opção certa e aceite por ambas as partes. E o pior que acontece é quando sabemos que o filme mais certo e seguro seria o último do (muito pessoalmente favorito, por ambas as partes) Rei da Divina Comédia – hint hint! Não é Dante! – WES ANDERSON,  mas que está ainda bem longe das salas de cinema…

The Grand Budapest Hotel seria mais que perfeito para esta noite de Sábado!! Mas infelizmente para ambas as partes, só estreia em Portugal a 10 de Abril, e claro… A espera vai moer!

E alguém terá que ceder hoje…

Curiosidade: O guarda-roupa? Fendi!

<Imagem Grandbudapesthotel.com>


Leave a comment

O Monstro, as Orquídeas e os Drones

Não há uma maneira certa de começar a falar sobre o show da colecção Fendi Outono/Inverno 2014 que aconteceu ontem…

Tenho andado (desde ontem) a tentar perceber como abordar tudo, da melhor forma… Enfim, cheguei à conclusão que não dá! O sentido de humor/vaidade de Karl Lagerfeld daria pano para mangas num só post, quando começo a pensar na abertura do show com Cara Delevingne a passear o mais recente monstrinho (da colecção de monstros porta-chaves) da Fendi, que era nada mais nada menos que o próprio Karl Lagerfeld…

Os pormenores da própria colecção seriam um outro post, principalmente os corsages de orquídeas que Karl & Silvia colocaram em alguns modelos contaram toda uma história romântica na colecção, dos tempos em que os namorados ofereciam os arranjos de flores para a namorada usar com o seu conjunto, como uma pequena demonstração do seu afecto. Um pouco do ‘antigamente’ a acompanhar toda a colecção.

Finalmente os Drones que deixaram quem assistia – no evento e fora dele – de boca aberta! O que estas engenhocas poderão trazer ao mundo criativo, podemos apenas imaginar… Estamos desde há um tempo, com a rapidez das redes sociais, em contacto quase directo com os eventos, sejam eles de moda, de fotografia, teatro, espectáculos, etc., mas agora poderemos entrar dentro desse mundo a partir da visão (ou visões) de um drone escolhendo o ângulo a que queremos assistir e em tempo real, do computador, do tablet ou smartphone. Enfim… WOW!!

Resumindo, um espectáculo cheio de muita coisa e com muito para pensar e imaginar… Só o entusiasmo em si, já deixa a cabeça a rodar!

<imagens Style.com>